Maligno Baal – O Social

O texto é composto por fragmentos trabalhados por Brecht no período de 1930 a 1954, ou seja, até dois anos antes de sua morte, tendo como fio condutor a personagem Baal. Nesses fragmentos Baal pode surgir em cena sob as mais diversas formas: como um padre, um funcionário do correio, uma mulher submissa, um atravessador, como homem de estado etc.

Maligno Baal - O Social

Baal não é mais o poeta movido apenas por seus instintos do primeiro texto de Brecht, mas sim o pensador, reflexo do próprio autor, que, através de atitudes associais, revela as relações humanas em jogos cruéis de humor irônico acentuado.

O espetáculo, apresentação dos diversos fragmentos, acontece em uma faixa de segurança de trânsito, onde os atores, vestidos como uma gangue de rua, interagem com o público que, sentado ao longo dos dois lados dessa faixa, como numa passarela de um desfile de moda, observa a tudo com a tranqüilidade de quem pode morrer de rir dos homens, sem ser atropelado por ninguém.

 

Deixe um comentário

Copyright Cia. Razões Inversas | Parceiros